quinta-feira, 8 de maio de 2014

O QUE AFINAL DEUS QUER COM TUDO ISSO?



Outro dia, em meu consultório, uma cliente estava se perguntando (e me perguntando) o porque das coisas serem como são. O que Quer Deus afinal de contas? O que quer dizer toda essa vida e, tudo que se fala sobre aprender, evoluir, integrar as experiências das diversas vidas passadas? 
Imediatamente respondi que não fazia a mínima ideia das razões que levaram o Universo a chegar ao atual estado de coisas. No momento em que falei isso, algo em mim despertou e soube, que o único motivo da realidade se apresentar da foma como a vivenciamos é que ela não pode ser diferente do que é:  As Leis que criaram e que regem o Universo são imutáveis, posto que também são incriadas e perfeitas, como o próprio Criador. 
O princípio Criador não pode existir independente das suas leis!
Um grande Princípio que existe é o princípio da contração máxima vir seguida da expansão máxima, para então novamente se contrair
O Princípio Criador, pura energia, funcionando de acordo com suas Leis, entraram em processo de "contraimento".
No início era a Luz, o Criador, que desacelerando naturalmente, obedecendo ao seu próprio fluxo, foi se contraindo chegando ao ponto máximo de contração, se transformando em matéria. 
Sistemas planetários com sóis, como os centros fornecedores de matéria sutil maleável, os pranas. Esses pranas podem  se transformar em matéria. 
Existe no mundo material um jogo de transformação, de contração e expansão, em que a matéria existente transforma parte de si em matéria sutil maleável, e se lança no universo até ser capturado em algum campo de consciência, gerados por seres encarnados ou por consciências extra-físicas, e entrar em processo de contração, transformando-se em outro tipo de objeto. Ao mesmo tempo, os pranas que são vertidos todo tempo para o planeta, vão substituir a matéria que se expandiu, comandado por um campo de consciência, no qual foi capturada. 
O Prana, é a matéria sutil, maleável, que pode ser transformada em qualquer coisa.
Creio que, aprender a se alimentar de Luz é  treinar a transformação da energia prânica na matéria necessária para que o corpo se mantenha íntegro e funcional, ou seja, desacelerar a energia. Não entendo muito de física Quântica, mas sei que o  olhar do observador interfere na experiência. Olhar para algo é dirigir sua consciência para esse ponto e envolver esse objeto em um novo campo de consciência, que sendo um campo criador, estabelece que aquela energia, que é absorvida juntamente com o ar inalado deve ser transformada em substrato para a matéria que compõe o corpo. 
Todo olhar que julga, que analisa, que escolhe, que deseja, transforma a realidade original, posto que deseja que a vida, que os fatos, que os objetos sejam diferentes do que são.
Apenas um olhar meditativo não transforma a realidade original,  pois é um campo de consciência neutro, querendo isso dizer, que está na mesma sintonia do Criador, que deixou a partícula Divina se expandir dentro de si e acabou se transformando no próprio Divino. Essa consciência meditativa, permite que o prana esteja livre para expressar o próprio princípio criador em ação. 
Talvez a solução para os males que a Terra vem enfrentando por conta das ações humanas esteja no desenvolvimento desse estado de mente meditativa, que não interfere na Criação Divina, mas ao contrário, se  transforma num multiplicador da energia do Criador.
Talvez, no estado de não julgamento, de aceitação da crença de que tudo está absolutamente certo, no Universo possamos auxiliar o projeto Divino de recuperação ou ascensão de nossa casa planetária. Deus nos quer como parceiros, mas Ele não quer que o sigamos na ignorância, sem conhecimento. Deus nos quer com o entendimento, com a sabedoria e com o amor. Deus nos quer alegres como as crianças, mas com o conhecimento dos adultos. O que sabe, aceita,  é feliz e em paz.
O Divino espera a nossa sutilização, ou seja, que aceitemos entrar no processo de expansão e isso só é possível se aceitarmos que é essa a única realidade do Universo: o sopro Divino, que se expande e se contrai, assim como a nossa respiração: enquanto somos capazes de contrair e expandir, através da nossa respiração, vivemos no plano material, de energia condensada.
Somos uma metáfora do Universo: Expande, Contrai, Expande, Contrai....

Tudo isso são reflexões que faço e, é muito difícil para mim, escrever e postar textos como esse. Em outras épocas não me permitiria por medo de julgamento ou de parecer louca. Mas acredito que possa ser uma pequena contribuição, nessa época de tantas perguntas sem respostas. 
De qualquer forma existe uma força que me impede de recusar.
Talvez tudo que eu falei acima, seja de domínio público, que não seja nenhuma novidade, mas escrevo, porque começa a fazer sentido para mim toda essa caminhada e busca. 

Eu sou Nice,
Eu sou a pureza que Deus deseja
Eu sou parte importante no plano Divino
Eu sou a perfeição que ainda não se sabe perfeita
Eu sou um ser Divino aprendendo a lidar com a matéria
Eu sou um ser em processo de expansão

Que possamos perceber sempre a presença Divina em nossos corações.



2 comentários:

  1. Nice, esta publicação mostra o quanto vem avançando no seu processo de busca de si mesma. Estou feliz por vc.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Querida companheira de caminhada.

    ResponderExcluir

Ficarei muito feliz de ler os seus comentários sobre o que eu escrevi